segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Varizes em gestantes

Existe contra indicação do tratamento de varizes durante a gravidez?

Sim, existe. É recomendável que qualquer tratamento, especialmente o cirúrgico, seja realizado somente três meses após a gravidez.


Se você tem planos para engravidar e sente os sintomas de varizes, como dores nas pernas, sensação de cansaço, câimbras, entre outros, é extremamente importante realizar um tratamento de varizes antes da gestação, pois devido à gravidez às veias já dilatadas pode chegar a dobrar ou triplicar de tamanho, gerando desconforto e fortes dores nas pernas.

Agora, se você já está em período de gestação não poderá operar. Mas a boa notícia é que se você estiver em sua primeira gestação, muitas vezes após o término da gravidez algumas veias que se encontram dilatadas podem voltar ao normal. Para a segunda gestação, as veias doentes tendem a permanecer. Se for o seu caso, você deverá procurar um especialista em varizes após três meses do parto. Se possível pratique exercícios.

Por que as varizes aumentam na gravidez?
É que durante a gravidez a quantidade de sangue que circula no corpo aumenta, fazendo com que as veias trabalhem mais. Significa que durante a gestação a quantidade de progesterona, hormônio que dilata as veias, também aumenta resultando em veias mais grossas. 
Outro fato que acontece na gravidez é que o útero vai aumentando de tamanho, gerando maior compressão das veias do abdômen, da região pélvica e da veia cava inferior da mulher (responsável por drenar o sangue proveniente dos membros inferiores e cavidade abdominal), criando obstáculos durante a subida do sangue para o coração. Isso aumenta a pressão sanguínea nas veias das pernas. Além disso, o peso da barriga e do bebê também influencia no desenvolvimento das varizes.

Como se prevenir das varizes na gravidez?
Uma forma de se prevenir das varizes durante a gravidez é usar meias elásticas de compressão até o fim da gestação. Para conhecer o método mais adequado de uso das meias, é necessário fazer uma avaliação médica.

Praticar exercícios também é um ótimo hábito. Além de ser extremamente saudável durante a gravidez, o exercício irá estimular a circulação sanguínea colaborando para que o sangue volte ao coração com mais facilidade.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Remédios para Varizes

 

Existem alguns remédios no mercado que oferecerem tratamentos para varizes
garantindo a cura completa. Atenção com as promessas! É importante conversar 
com um médico vascular e buscar o tratamento adequado de varizes.


Qual a função dos remédios de varizes?
É importante saber que estes métodos podem aliviar a dor das varizes, mas curar não, pois o problema é físico e crônico, ou seja, o quadro é evolutivo e as varizes precisam ser tratadas com outros métodos clínicos, seguidos de técnicas preventivas, como praticar esportes e fazer acompanhamento médico.

Quais os remédios de varizes?
Os remédios mais comuns podem ser encontrados nas farmácias, e existem também os remédios caseiros. Porém, nunca faça automedicação, pois nem sempre os efeitos podem ser satisfatórios e isso poderá trazer consequências. Fale sempre com um médico especialista para que ele possa lhe orientar.

Os remédios podem eliminar as varizes?
Não. Embora o alívio seja confortável, é importante saber que as varizes continuaram no local mesmo que não visíveis a olho nu. O maior problema é que com o alívio das dores nas pernas, o paciente acaba se descuidando e não busca pelo tratamento. Em alguns casos o problema se torna mais complexo.

Os remédios de varizes são contra indicados?

É prudente se preocupar com a saúde e tomar certos cuidados. Não é recomendada a automedicação, porque as varizes são uma doença crônica. Os métodos podem trazer alergias em outras partes do corpo e o caso pode se agravar. Consulte sempre um médico vascular para fazer exames e se certificar da condição atual das varizes.

Algum remédio de varizes garante a cura definitiva?
Não. Os vasos danificados são reflexos de uma dilatação venosa e ainda não há evoluções do setor farmacêutico que possam garantir a cura por meio de remédios via oral ou pomadas.

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Garotas com varizes na adolescência


Por que as mulheres mais jovens também sofrem com varizes?
Geralmente as varizes são mais comuns em pessoas de meia idade e idosos, devido aos acontecimentos naturais do organismo. A tendência é que o quadro venha  evoluir com o passar do tempo por conta da dilatação das veias.

Nas jovens mulheres, as varizes surgem geralmente como herança genética  do pai ou da mãe. Mas outros fatores como o uso precoce de anticoncepcionais, que contém estrógeno e progesterona, hormônios femininos,  são maléficos ao sistema venoso. 
O sedentarismo e obesidade também favorecem para que mulheres mais
jovens comecem a ter este problema. 

Outros acontecimentos como a gestação abaixo dos 20 anos também fazem com que as varizes se desenvolvam, e os sintomas são os mesmos de pessoas mais velhas, porém com uma incidência menor e com maiores chances de prevenção. 

Se a jovem constatar algumas saliências nas pernas, como um pequeno calombo macio e sintomas como dor, sensação de peso ou cansaço nas pernas, queimação, inchaço e manchas escuras nos tornozelos, é importante consultar um médico, pois pode ser o início de um problema vascular. 
Sem os devidos cuidados as varizes podem alcançar uma fase mais avançada e profunda, que consiste em sangramentos exteriores ou hemorragias internas, a tromboflebite que é a formação de coágulos nas veias deixando-as duras, doloridas e vermelhas, e em seu estágio final podem gerar feridas e úlceras. 

Em que idade as varizes mais aparecem?
A doença se manifesta principalmente entre os 20 e os 50 anos de idade, e é rara em crianças. O paciente só procura o médico quando começa a sentir dor, mas muitas vezes esse sintoma não aparece. A pessoa deve procurar um médico angiologista para avaliar e diagnosticar a presença de vasos doentes. Quanto mais cedo o tratamento, melhor, pois evita o agravamento. Varizes podem ser controladas, por isso, escolha cuidar de sua saúde, previna-se e não espere a doença evoluir.

Ficar em pé ou sentado por longos períodos favorecem o aparecimento de varizes? 
Sim. Essas posições dificultam a circulação e é justamente assim que as varizes aparecem. Estando em movimento fazemos funcionar o coração periférico, que impulsiona o sangue para cima evitando o aparecimento de varizes. E quando estamos deitados o coração fica no mesmo nível da perna, o que facilita o retorno do sangue. Se estivermos com os pés elevados, o coração fica para baixo e os pés para cima, e desse modo o retorno sanguíneo é muito favorecido.

Como as garotas podem se prevenir das varizes?
Para prevenir as tão indesejadas saliências nas pernas é bom conversar com seu médico sobre o uso do anticoncepcional e evitar o sedentarismo. Faça exercícios aeróbicos, como: bicicleta, caminhada, esteira e natação. Exercícios aeróbicos fazem com que os músculos massageiem o sistema venoso e empurrem o sangue no sentido ascendente, impulsionando-o ao coração e aos pulmões.

O salto alto também prejudica as garotas?
Depende. Devido às tendências da moda, hoje em dia meninas começam utilizar sapato com salto como um acessório indispensável. O problema é que se for usado por muito tempo ele pode ocasionar as varizes, que além de comprometerem a saúde também podem prejudicar a estética das pernas. 
Pelo fato de não oferecerem uma posição confortável aos pés, a circulação nessa região pode ser afetada pelo salto, o que provoca as varizes. Na grande maioria dos casos, elas causam dores nas pernas, coceira, câimbra, inchaço, dentre outros.
Às vezes, em situações mais graves, é necessário um procedimento cirúrgico para amenizar esse problema. Entretanto, lembre-se de que você pode evitá-lo. Para isso, procure variar na altura dos saltos (altos e baixos) e que não ofereçam desconforto aos seus pés. As garotas devem tomar cuidado na escolha da altura do salto. O ideal é entre 2,5 e 6 cm de altura, para que a circulação do sangue na perna não seja prejudicada.

O que deve ser evitado pelas jovens mulheres?
• Não usar roupas muito apertadas que dificultem o retorno venoso;

• Usar preferencialmente calçados com salto em torno de 4 cm de altura e com boa base;

• Fazer breves repousos com as pernas elevadas, não colocando almofadas ou travesseiros sob os joelhos, a fim de não comprimir as veias aí localizadas;

• Praticar exercícios físicos que ativem a musculatura da panturrilha. As ginásticas, a caminhada e esportes como a natação, ciclismo e hidroginástica são especialmente recomendáveis. São contra-indicados, no entanto, todo esporte praticado em alto nível competitivo (geralmente atletas profissionais)  podem causar varizes, como o futebol, o tênis, o vôlei, o basquete, e aqueles de esforço estático, como o halterofilismo, pois o aumento da pressão abdominal que ele provoca prejudica o retorno venoso.

Solicite sempre orientação de um médico antes de tomar qualquer decisão.
Envie um e-mail em caso de dúvidas.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Insuficiência Venosa Crônica


Quais são os sintomas de IVC?

Conheça agora alguns dos sintomas mais comuns em uma pessoa que está com o quadro de Insuficiência Venosa Crônica (IVC).



Dor e Inchaço

A dor é o sintoma mais comum de IVC. Ela aparece ao sentir as pernas pesadas por ficar muito tempo em pé ou sentado. Surge também nos tornozelos ou nos pés. 
É uma dor localizada e causa desconforto, aumentando quando o clima fica quente (verão) e, para as mulheres, pode ser maior no período menstrual. O inchaço também é um sinal muito frequente. Quando as pernas são esticadas para cima a tendência é amenizar a dor e trazer alívio.

Fadiga: É a sensação de cansaço extremo quando as pernas ficam durante muito 
tempo paradas, e geralmente está associada à fraqueza nos membros inferiores.

Ardor: É a sensação de calor intenso das pernas, gerando um incomodo que dá a impressão 
de ser no interior dos músculos.

Câimbras: As câimbras nas pernas aparecem porque o tecido muscular 
fica contraído pela alteração na circulação sanguínea, proveniente de uma 
Insuficiência Venosa Crônica (IVC).

Prurido: É um formigamento na perna muito desconfortável, provocado pela inflamação
das veias. Gera uma coceira que se espalha pelo tornozelo e pé, causando a impressão de alergia.


Existem exames para saber se tenho IVC?

Sim. Existem exames subsidiários que vão mostrar a existência de vasos ocultos nas pernas – aqueles que não são visíveis a olho nu. 
Os exames mais conhecidos são: Doppler Portátil de Onda Contínua, Eco-Doppler ou Duplex Scan e Fotopletismografia Venosa.

1. Doppler portátil de onda contínua: Este exame é para diagnosticar o refluxo venoso.

2. Eco-Doppler / Duplex Scan: Esse exame complementa o Doppler portátil de onda contínua, analisando os vasos detalhadamente para obter informações sobre o tamanho do refluxo, sua origem e/ou a existência de trombose. 

3. Fotopletismografia Venosa: É responsável por medir a dinâmica sanguínea.

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Quais são os sintomas das Varizes?


A grande maioria das pessoas, especialmente as mulheres, se queixam do fator estético, porém as varizes vão muito além de um simples problema estético.

As varizes prejudicam a circulação sanguínea afetando diretamente na qualidade de vida, comprometendo sua disposição.

Os sintomas mais comuns nos casos de varizes dos membros inferiores são:
• Dores nas pernas;
• Cãibras;
• Queimação nas pernas e planta dos pés;
• Inchaço, especialmente nos tornozelos ao final do dia;
• Coceira;
• Cansaço ou sensação de fadiga nas pernas;
• Sensação de peso nas pernas;
• Presença de veias azuladas e muito visíveis abaixo da pele;
• Agrupamentos de finos vasos avermelhados.
Caso tenha algum destes sintomas pode ser um sinal de varizes. Procure um médico angiologista, pois com o passar do tempo o quadro pode evoluir

O que são as varizes?
As varizes dos membros inferiores (pernas) são veias doentes que se tornam progressivamente dilatadas, alongadas e tortuosas dificultando a circulação sanguínea, "atrapalhando" a volta do sangue ao coração.

Dependendo da fase em que se encontram podem ser de pequeno, médio ou de grande calibre. Somente um médico especialista em varizes poderá lhe avaliar e compreender se sua circulação sanguínea está prejudicada e se necessita de um tratamento.

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

As varizes apresentam algum risco à saúde?


Além do fator estético, devem ser tratadas preventivamente para evitar
consequências mais graves, tais como hemorragias.

Varizes são vasos dilatados que dificultam a circulação do sangue e são mais frequentes em pessoas acima dos 40 anos e em mulheres. Há vários fatores que contribuem para o seu aparecimento, tais como: hereditariedade, gravidez, obesidade, cigarro, alterações hormonais, vida sedentária.

Dependendo do tamanho e do local da veia, o problema é avaliado como varizes, microvarizes ou telangiectasia. As telangiectasia não apresentam riscos à saúde, pois impedem apenas a circulação sanguínea local, não necessitando de uma remoção. Apesar de não aumentarem de tamanho, as telangiectasia se multiplicam e comprometem a estética, além da sensação de peso e ardência nas pernas.

As varizes requerem tratamento. As veias tornam-se mais salientes e interferem em toda a circulação da perna, colocando a saúde em risco e podendo causar hemorragias no estado avançado.

Há outras técnicas para retirar as varizes: O tratamento a laser, por exemplo, é um dos mais eficazes, pois o paciente se recupera rapidamente, não causa hematomas e é menos dolorosa. Há ainda as injeções de medicamentos, conhecidas por Escleroterapia e esclerose com espuma; a microcirurgia e a cirurgia.

A escolha para o tratamento depende das veias atingidas, e apenas um cirurgião vascular pode indicar o melhor método. Uma vez removidas as varizes não voltam. Entretanto, em 20% dos casos, novas veias dilatadas podem aparecer em outros lugares da perna.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Recuperação da cirurgia vascular



 

Depois da cirurgia, os sintomas como cansaço, dor e peso devem 
desaparecer ou melhorar significativamente.

Após a cirurgia, sua perna será enfaixada para comprimir a área operada e diminuir o hematoma pós-operatório. Essa faixa poderá ser retirada no dia seguinte da cirurgia. Você deverá voltar ao consultório do médico no dia marcado para a primeira revisão pós- operatória.

Após 30 dias, deverá passar pela segunda revisão pós-operatória, e geralmente uma última avaliação para acompanhar os resultados. 

Sintomas
Devido à cirurgia de varizes, o local operado ficará arroxeado (hematoma), inchado (edema local) e dolorido. Isso é um processo normal, portanto não se assuste. Mesmo após a cirurgia, poderão restar alguns ramos de varizes residuais, que poderão ser retiradas ou com uma pequena cirurgia complementar ou com um tratamento de Escleroterapia.

É muito importante ter bom senso
Você não precisará fazer repouso absoluto, mas não deve fazer atividades que exijam esforço físico intenso no pós-operatório.

É aconselhável o uso de meias elásticas de compressão após a cirurgia de varizes, pois isso diminuirá a dor, o edema, o desconforto, facilitando o retorno mais rápido às suas atividades cotidianas.

O repouso pode variar de 2 a 15 dias, dependendo do porte da Cirurgia, sendo que o mais comum são 3 dias (Sex, Sáb e Dom). Não é necessário ficar deitado todo o tempo e nem é aconselhável. O paciente deve caminhar durante períodos curtos em solo plano, pode ir ao banheiro, tomar banho e fazer as refeições normalmente.

Não deve expor a área operada ao sol até a liberação médica.

Pós-Operatório de Varizes

- Pode tomar banho normalmente;
- Deve usar meias elástica de compressão durante o período diurno, quando indicado pelo médico;
- Se necessário, subir escadas lentamente;
- Não carregue peso;
- Não se exponha ao sol;
- Evite ficar em pé por tempo prolongado, mas não fique o dia todo deitado. Movimente-se por curtos períodos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...