quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Dia Rosa 2011 - Campanha de prevenção do câncer de mama



Hoje 29 de setembro está sendo comemorado o "Dia Rosa" o dia de prevenção ao Câncer de mama. Então saiba mais desta doença que atinge tantas mulheres.

Câncer de mama,é uma doença que mais mata mulheres no Brasil - mais 10 mil óbitos por ano, segundo o Ministério da Saúde. A maneira mais popular para a detecção precoce desse câncer é o autoexame de toque. Ele ajuda a fazer um diagnóstico precoce da doença, aumentando as chances de cura.


O que é câncer de mama?



Câncer de mama é o desenvolvimento anormal das células do seio. Estas células crescem e substituem o tecido saudável.

Câncer de mama é uma doença tratável. A descoberta precoce é a chave para sobreviver ao
câncer de mama. O câncer normalmente começa com um pequeno nódulo que, com o tempo pode crescer e se espalhar para áreas próximas, como os músculos e pele, assim como nódulo de pus sob o braço. Principalmente o tumor pode se espalhar para órgãos vitais como fígado,cérebro, pulmão e espinha.

Mais ou menos uma entre oito mulheres desenvolvem
câncer de mama. Mesmo com o recente progresso de descoberta precoce e tratamentos aperfeiçoados, o câncer de mama é terceira maior causa de morte para mulheres nos E.U.A



Como ocorre?
A causa do câncer de mama não é conhecida. Qualquer mulher pode desenvolver câncer de mama e apesar de muito menos comum, homens também podem. Algumas mulheres são mais propícias a desenvolver câncer do que outras se apresentarem os seguintes fatores :

- Ter mãe ou irmã com
câncer de mama
- Nunca ter tido filhos
- Ter tido o primeiro filho após os 30 anos
- Histórico de exposição a radiação
- Fumar
- Terapia hormonal (estrogênio)
- Uso excessivo de álcool
- Ferimento no seio
-
Obesidade

Não há evidências definidas ainda que o uso de pílulas por um longo período de tempo pode causar câncer de mama, mas esta possibilidade continua a ser estudada. Também parece que tomar estrogênio depois da menopausa causa um pequeno aumento de risco de câncer de mama.

Pesquisadores também estão estudando alguns
vírus como possíveis causas.



Quais são os sintomas?

Na maior parte das vezes o primeiro sinal do câncer de mama é um pequeno nódulo no seio. O nódulo é geralmente indolor que pode crescer lenta ou rapidamente.

Outros sintomas do
câncer de mama incluem:

- Mudança de cor, reentrâncias, enrugamentos, ou elevação da pele em uma área do seio
- Uma mudança do tamanho ou formato do seio
- Secreção no bico do seio
- Um ou mais nódulos nas axilas



Como é diagnosticado?

Para descobrir o câncer de mama o mais rápido possível, você deverá, a partir do momento que tiver idade suficiente para ter exames ginecológicos anuais:

- Fazer um auto exame mensal
- Fazer exame médico pelo menos uma vez ao ano
- Fazer uma
mamografia entre 35 a 39 anos de idade. A partir daí, após os 40 a cada 1 ou 2 anos, de acordo com o programa recomendado pelo seu médico. A partir dos 50 anos, você deve fazer uma mamografia a cada ano. Se você apresentar características de alto risco de câncer de mama, você deve começar a fazer mamografias regulares aos 35 anos ou menos.

A maior parte dos nódulos não são câncer. Na maioria das vezes eles são cistos com fluidos no
tecido do seio que aumentam e diminuem com o ciclo menstrual. Mas todo nódulo deve ser avaliado.A avaliação normalmente envolve:

- um exame médico
- uma
mamografia
- uma biópsia de agulha ou cirúrgica (estes testes devem ser feitos mesmo que o nódulo não seja visto na mamografia)

Se fizer
biópsia de agulha (também chamada de aspiração de agulha), primeiramente será aplicada uma anestesia local para adormecer a área do seio que será analisada. Então o médico insere uma agulha dentro do nódulo e retira o fluido ou tecido dele. Se o fluido completar a agulha, o nódulo é um cisto de fluido e não câncer. Remover o fluido também faz o nódulo desaparecer. O tecido retirado pela agulha será examinado no laboratório.

Se fizer
biópsia cirúrgica, será aplicada uma anestesia local por seu médico que fará um corte no seio e removerá o nódulo. Este tecido será examinado através de um microscópio. Um teste receptor de estrogênio (ER) poderá ser feito com a amostra da biópsia para ver se os hormônios promoveram o crescimento do tecido cancerígeno. Um nódulo linfático também pode ser removido das axilas para que se verifique se o câncer estendeu-se além do seio.



Como é tratado?

Se um nódulo do seio é cancerígeno, a decisão para tratamento será feito por você, seu cirurgião, e seu oncologista (especialista de câncer).Estas decisões serão baseadas no tipo e no tamanho do câncer e se ele estendeu-se para o nódulo ou para outras partes do corpo.

Os possíveis tratamentos cirúrgicos são lobectomia (remoção somente do tecido cancerígeno) ou
mastectomia (remoção completa do seio). Outros tratamentos possíveis são a radiação e a quimioterapia, estes tratamentos podem ser usados isolados ou em combinação.

Se você estiver considerando a mastectomia, você deve discutir com seu cirurgião as opções e datas para a reconstrução cirúrgica.



Como posso me cuidar?
Se foi diagnosticado câncer de mama:


Discuta com seu médico a respeito do câncer e opções de tratamento. Não hesite em ter uma segunda opinião.
- Pergunte para seu médico o que deve ser feito caso o tratamento cause desconforto.
- Faça exames regulares após o tratamento terminar.
- Continue com auto-exame mensal, mesmo que ambos os seios tenham sido removidos cirurgicamente, para que se possa perceber cedo a reincidência do câncer, caso haja.

Muitos serviços de suporte estão disponíveis para as mulheres com
câncer de mama. A sobrevivência ao câncer de mama continua sendo aperfeiçoado. A maior parte dos tumores são encontrados pelas próprias mulheres. Quanto mais as mulheres fizerem o auto-exame regular, mais o câncer será constatado prematuramente. Como a mamografia e outras tecnologias aperfeiçoam-se, o câncer tem sido detectado antes mesmo de sua existência ser sentida ou suspeita. Detecção prematura aumentam grandemente as chances de sobrevivência e facilitam o êxito do tratamento. Para detectar o câncer prematuramente:


Faça um auto-exame mensalmente

- Faça mamografias anuais a partir dos 50 anos
- Não ignore um

nódulo ou mudança na aparência ou sensação do seio. Lembre-se que o tumor cancerígeno é normalmente indolor.

Cuide-se e Previna-se!


quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Atividades Físicas um benefício para a nossa saúde


Hoje em dia a maioria das pessoas principalmente os adolescentes  estão deixando de lado a prática esportiva; o que muitas vezes leva a um estilo de vida sedentário e provoca distúrbios como a má alimentação, obesidade, tabagismo, estresse, doenças coronarianas, etc.

No texto abaixo será explicado com mais detalhes os benefícios da prática regular de exercícios físicos. Você verá que problemas físicos e até problemas mentais podem ser solucionados (ou no mínimo amenizados) com a prática de esportes.

Auto-estima
A prática regular de exercícios aumenta a confiança do indivíduo.

Capacidade Mental
Pessoas ativas apresentam reflexos mais rápidos, maior nível de concentração e memória mais apurada.

Colesterol
Exercícios vigorosos e regulares aumentam os níveis de HDL (lipoproteína de alta densidade, o “bom colesterol”) no sangue, fator associado à redução dos riscos de doenças cardíacas.

Depressão
Pessoas com depressão branda ou moderada, que praticam exercícios de 15 a 30 minutos em dia alternados, experimentam uma variação positiva do humor já após a terceira semana de atividade.

Doenças Crônicas
Os sedentários são duas vezes mais propensos a desenvolver doenças cardíacas. A atividade física regula a taxa de açúcar no sangue, reduzindo o risco de diabetes.

Envelhecimento
Ao fortalecer os músculos e o coração, e ao amenizar o declínio das habilidades físicas, os exercícios podem ajudar a manter a independência física e a habilidade para o trabalho, retardando o processo de envelhecimento.

Ossos
Exercícios regulares com pesos são acessórios fundamentais na construção e manutenção da massa óssea.

Sono
Quem se exercita “pega” no sono com mais facilidade, dorme profundamente e acorda restabelecido.

Stress e Ansiedade
A atividade física libera os hormônios acumulados durante os momentos de stress. Também funciona como uma espécie de tranqüilizante natural – depois do exercício a pessoa experimenta uma sensação de serenidade.

Pratique sempre algum esporte, pois sua vida só tem a melhorar!

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Pernas cansadas? Alívio para elas!




Mudanças simples no cotidiano aliviarão a sensação de peso e de cansaço nas pernas e permitirão que você tenha uma jornada de trabalho mais produtiva. 

 

Mexa-se:
Se você trabalha sentado e permanece muito tempo na mesma posição, ou passa muito tempo em pé, mude este comportamento.
Levante com freqüência, vá ao banheiro, suba e desça escadas e movimente as pernas mesmo se estiver sentado.

 

Ande:
Crie o hábito de andar pelo menos 30 minutos diariamente.
Se você morar no litoral ou for à praia de vez em quando, aproveite para se exercitar na areia, que é o terreno ideal para reativar a circulação, tonificar os músculos e fortalecer as articulações.

 

Eleve as pernas:
Sempre que puder, faça uma pausa e eleve as pernas alguns minutos.
Na hora de dormir, coloque um travesseiro ou almofada debaixo do joelho.

 

Beba muita água:
É uma das melhores armas para combater a retenção de líquidos e a sensação de peso nas pernas.

 

Faça massagem:
Diariamente, no fim do dia, realize uma massagem nas pernas com movimentos ascendentes.

 

Evite a cera quente:
Este método de depilação piora a circulação, tanto pelo calor quantos pelos puxões dados ao retirar a cera, além de favorecer o surgimento de varizes e microvarizes (conhecidas também como teias de aranha).

 

Evite roupa justa:
Os jeans muito apertados dificultam a circulação do sangue e geram retenção de líquidos.

 

Fuja dos saltos muito altos:
Os ideais são os saltos de 3 a 5 centímetros. Se forem mais altos, produzirão uma contração nos músculos prejudica o bom retorno sanguíneo.
Também não é indicado usar sapatos totalmente rasos, porque desestabilizam a circulação na planta do pé.

 

Não abuse do sol:
O excesso de sol e os banhos quentes dilatam os vasos capilares.

 

Não fume:
O cigarro, entre outros efeitos nocivos, deixa resíduos tóxicos que afetam a microcirculação, o que favorece a formação de celulite.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

A importância do Protetor Solar para a nossa pele


Com o início da primavera as temperaturas se elevaram e as pessoas estão aproveitando o sol forte para viajar ou frequentar praias, piscinas e até mesmo para sair de casa.
O que acontece é que muitos abusam na hora de ficar expostos ao sol e esquecem de usar uma proteção para que os raios solares não agridam a pele.


Na verdade, a radiação ultravioleta está presente durante todo o dia, por isso nossa pele precisa ser hidratada e protegida com filtro solar adequado, independentemente da exposição direta ao sol e no verão.


A pele é o único órgão que apresenta dois tipos de envelhecimento, sendo o primeiro relacionado à idade e o segundo à fotoexposição. Ela possui vários mecanismos de reparação para corrigir e evitar os danos cumulativos às suas estruturas internas.
A falta de hidratação da pele provoca descamação, opacidade, repuxamento, ardor e até coceira. Isso ocorre porque a camada córnea, principal responsável pela manutenção da quantidade de água necessária e ideal à pele, é afetada quando há muita exposição ao sol, que é responsável por 70% do envelhecimento da pele.


Mesmo que não seja um produto que faça parte da rotina dos brasileiros como o shampoo, por exemplo, os filtros solares já aparecem com mais frequência nas prateleiras.
Há uma variedade de produtos, com diferentes marcas e composições, como os que possuem princípios ativos anti-envelhecimento ou que eliminam radicais livres. Além disso, já são encontrados para as mulheres batons e maquiagens que contêm FPS.
Para quem ainda não sabe, FPS é o fator de proteção solar. Um exemplo, um filtro solar com FPS 15 fará com que a pele leve 15 vezes mais tempo para queimar do que se estivesse sem nenhuma proteção.


O maior problema é que as pessoas associam o uso de filtro solar com piscinas ou praia, mas o ideal é passar sempre o protetor todas as vezes que sair de casa. Isso vale tanto para homens quanto para mulheres e principalmente para as crianças.
Quem vai à praia com frequência, é preciso ficar atento com o excesso de sol e se a pele está bem protegida. O ideal é passar o filtro solar de duas em duas horas e, quando o produto não for à prova d água, é preciso passar assim que sair do mar ou piscina.
É aconselhável usar bonés, chapéus, óculos-escuros e barracas, além de roupas de algodão que são capazes de bloquear a radiação solar melhor do que os tecidos sintéticos. Deve evitar se expor ao sol entre 11h e 15h.


Um outro problema que está deixando os médicos preocupados, é o uso incessante de bronzeadores. Esse tipo de produto é capaz de potencializar o efeito dos raios nocivos do sol, prejudicando ainda mais a saúde pois os raios UVA e UVB são altamente cancerígenos.
A solução para quem gostaria de ficar com uma pele bronzeada sem se expor ao sol e, consequentemente, ficar com a saúde em dia, é optar pelos autobronzeadores, solução encontrada pela indústria dos cosméticos.


O produto possui uma substância química chamada de dihidroxiacetona, que provoca uma reação com a camada mais superficial da pele e dá o aspecto bronzeado sem prejudicar as células, liberar radicais livres ou apresentar riscos à saúde.
Mas é preciso saber escolher qual autobronzeador usar para que a pele não fique com um aspecto alaranjado. Uma dica para que isso não aconteça é esfoliar a pele antes da aplicação ou passar óleo e creme hidratante.

Obesidade Infantil


As estatísticas apontam que a obesidade infantil é a que cresce mais rapidamente no Brasil, e o cenário agravado por mudanças nos hábitos alimentares, ampla oferta de produtos hipercalóricos e menos atividades físicas nas horas de lazer preocupa médicos que lidam com o problema.

Dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009, do IBGE, indicam que, em 20 anos, os casos de obesidade mais do que quadruplicaram entre crianças de 5 a 9 anos, chegando a 16,6% (meninos) e 11,8% (meninas).

"É de chorar como está vertiginoso o aumento, como o ritmo está maior", diz a nutricionista Inês Rugani, professora da Uerj e sanitarista do Instituto de Nutrição Annes Dias. "A obesidade vem aumentando faz tempo entre os adultos, mas não era observada na infância dessa forma."

"Tratamos a obesidade infantil como uma epidemia pelo ritmo vertiginoso de aumento que está tendo no mundo, e o Brasil está acompanhando esse fenômeno", diz Rugani, apontando que, em contrapartida, o processo de desnutrição está em processo de superação no país.

Quando se consideram também as crianças com excesso de peso, o problema é ainda mais alastrado. De 1989 para 2009, o sobrepeso mais do que dobrou entre meninos, e triplicou entre meninas.

Hoje, um em cada três meninos e meninas de 5 a 9 anos está acima do peso normal para a idade. O fenômeno é grave também entre pessoas de 10 a 19 anos, faixa de idade em que o excesso de peso gira em torno de 20%.

Entre os fatores que levam ao aumento de peso ainda na infância, especialistas destacam mudanças no padrão alimentar, redução da prática de atividades físicas nas horas de lazer e diferentes hábitos nas refeições - não raro feitas de frente para a televisão.

"Os jogos antes eram na rua ou na pracinha, as crianças gastavam energia", diz o endocrinologista pediatra Paulo Solberg. "Hoje, as brincadeiras são no videogame."

"A noção de que elas têm que fazer atividade física é nova, porque antigamente elas faziam naturalmente", acrescenta. "Isso tem que ser passado para os pais e filhos."

Excesso de calorias
O aumento do consumo de alimentos de alto valor calórico, muitas vezes industrializados, também contribui para a obesidade - assim como o hábito de fazer refeições ou lanches fora de casa.

De acordo com dados do IBGE, quase 50% dos adolescentes comem fora de casa no dia a dia. Entre os itens mais consumidos na rua estão salgadinhos (fritos, assados ou industrializados), pizza, refrigerante e batata frita.

"A propaganda de alimentos faz esse apelo também, alimentos mais coloridos, milhares de biscoitos recheados", diz a nutricionista Rosana Magalhães, pesquisadora do departamento de Ciências Sociais da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), da Fundação Oswaldo Cruz.

"Os alimentos processados tendem a ter uma densidade energética absurda e perdem a gama de nutrientes que tinham, ficam muito estéreis", acrescenta.

O custo de ter itens saudáveis na alimentação também pode pesar. Mãe da pequena Mylena, Luciane Queiroz Costa está desempregada e diz ser "entre trancos e barrancos" que consegue ter uma fruta ou legume na geladeira para a dieta da filha, que tem 8 anos e apresenta quadro de obesidade.

"A dificuldade é manter a geladeira com legumes e frutas pelo preço que está", diz Luciane. "Está tudo muito caro, fica complicado."

Há quatro anos, Mylena vem sendo atendida em um projeto de prevenção à obesidade infantil no Hospital Universitário Pedro Ernesto, da Uerj. Começou recebendo orientação de nutricionistas, e há duas semanas teve sua primeira consulta com endocrinologistas para verificar se tem problemas metabólicos.

As tentações do dia a dia são um dos fatores que dificultam a sua dieta, e a mãe tem dificuldades para controlar a alimentação da filha. Luciane nem sempre resiste às súplicas de Mylena para levá-la a uma rede de lanchonetes.

Prevenção da Obesidade Infantil
Para a Dra. Sylvia, é importante que as crianças, já a partir dos 4 ou 6 meses de vida, tenha uma dieta variada, colorida, que possua sabores e texturas diferentes, uma vez que os seus hábitos alimentares serão formados ainda nos seus primeiros anos. Ela recomenda que os horários das refeições sejam bem estabelecidos e que se evite longos períodos sem alimentação. "Nos intervalos das refeições principais devem ser incluídos lanches que podem conter, por exemplo, leite, frutas e pão, ou cereais", ensina.

De acordo com a nutricionista, para que a criança tenha uma alimentação equilibrada, é recomendável que consuma, pelo menos, um alimento de cada um dos três grupos abaixo, em cada refeição:

- Reguladores: frutas, verduras e legumes. São as fontes de vitaminas, minerais e fibras;

- Energéticos: cereais, pães, macarrão, batata, mandioca, farinhas, etc. Estes são as fontes de carboidrato, que fornecem energia ao organismo.

- Construtores: são ricos em proteínas, cálcio e ferro e compreendem as carnes de vaca e frango, peixes, ovos, leite e derivados e as leguminosas como os feijões, ervilha, lentilha, grão-de-bico, soja, etc.

Além disso, a nutricionista Sylvia recomenda que se aumente o nível de atividade física da criança, que se diminua os alimentos gordurosos, excluindo as frituras do seu cardápio e utilizando pouco óleo na preparação dos alimentos. Ela acrescenta ainda que se substitua os refrescos artificiais e os refrigerantes por sucos naturais de frutas, além de diminuir o consumo de doces e açúcar e dos alimentos de "fast food" e "junck food", dando sempre preferência aos alimentos frescos e naturais. Pesquisas demonstraram que é importante que o teor de gordura nunca ultrapasse 25% do total da alimentação da criança.

Em crianças que já sofrem com a obesidade, sugere-se uma educação nutricional, e não uma dieta, para que os resultados sejam de longo prazo. Do mesmo modo, é importante que a família também siga as mesmas normas alimentares, e que não se utilize o alimento como prêmio ou punição na educação da criança. De acordo com estudos sobre o assunto, 20% das crianças têm sucesso no tratamento da obesidade. O Dr. Fábio Ancona Lopez, vice-presidente da Sociedade de Pediatria de São Paulo, chegou a afirmar que as chances de vencer a obesidade diminuem à medida que o problema persiste na adolescência e na fase adulta, chegando a diminuir em 80% para quem é adulto. O alerta do pediatra serve para que a obesidade seja identificada e que a criança seja encaminhada para tratamento o mais rápido possível.

Políticas públicas
Para estimular hábitos mais saudáveis entre as crianças, a nutricionista Inês Rugani destaca a importância de políticas públicas para regulamentar tanto a alimentação em cantinas de escolas como para impor restrições à publicidade de alimentos.

Tentativas recentes de regulamentação do setor foram alvo de protestos da indústria. "Se você tem um ambiente que promove a obesidade, não há comportamento adequado que dê conta", avalia Rugani.

Segundo a nutricionista, a palavra-chave no combate à obesidade é prevenção.

"Quando você desenvolve a obesidade na infância e adolescência, a chance de você continuar obeso na vida adulta é muito grande", diz. "Esta deve ser uma prioridade de saúde pública, ainda mais diante do aumento que estamos observando."

Paulo Solberg ressalta a importância de que a criança seja acompanhada por um pediatra, que vai poder apontar quando a criança não está apenas "fofinha, saudável ou forte" - como muitas vezes são vistas pela família - e se está ganhando peso demais.

"O pediatra é uma peça fundamental no diagnóstico precoce e na orientação dos pais", diz. "Aquela criança gordinha, que a gente achava bonitinha, hoje em dia é vista de outra maneira, porque pode vir a ter problemas de saúde se continuar assim."

Fonte: G1.com/ Boa saúde.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Vasculite causas e sintomas



O termo vasculite significa inflamação dos vasos sanguíneos. Vasculite também é o nome do grupo de doenças que levam à inflamação e lesão de artérias e/ou veias.

A inflamação de um vaso sanguíneo leva ao espessamento de sua parede, que por sua vez, diminui a luz por onde passa o sangue (chamamos de luz a parte "oca" dos vasos). Conforme esse espessamento progride, o vaso pode se fechar, cessando o fluxo sanguíneo por completo. Se não tratada a tempo, a vasculite leva à cicatrização, necrose e morte definitiva dos vasos acometidos.


Em alguns casos, as vasculites podem causar enfraquecimento da parede dos vasos, fazendo-os ceder à pressão do sangue, propiciando a formação de aneurismas.  Também pode haver rotura do vaso inflamado levando a quadros como o do AVC hemorrágico.

As vasculites podem acometer qualquer tipo de artéria ou veia e lesar desde grandes vasos, como a artéria aorta, até vasos microscópicos com arteríolas dos olhos ou dos rins.

As causas ainda não estão totalmente esclarecidas, porém, as vasculites são em geral processos mediados por defeitos no sistema imune.

Existem também as vasculites primárias, ou seja, aquelas que ocorrem sem uma causa aparente e sem estar associada a nenhuma outra doença.

As vasculites podem ser didaticamente dividas pelo tamanho dos vasos acometidos:

a.) Vasculites de grandes vasos
- Arterite de Takayasu = É uma vasculite que acomete grandes artérias, principalmente aquelas mais próximas do coração, como a artéria aorta e seus ramos.
- Arterite temporal (arterite de células gigantes) = Também acomete grandes artérias, principalmente a aorta e os vasos da face.

b.) Vasculite de médios e pequenos vasos
É uma vasculite que acomete vasos de tamanho médio e pequeno, poupando a aorta. Podem ou não estar associada a outras doenças como lúpus, hepatite, esclerodermia e neoplasia.

As mais comuns são:
- Poliarterite nodosa
- Doença de Kawasaki
- Vasculite primária do sistema nervoso central (vasculite cerebral)
- Tromboangeíte obliterante (doença de Buerger)

c.) Vasculite de vasos pequenos e microscópicos
É a vasculite que acomete os pequeníssimos vasos dentro dos órgãos. Também podem ser primárias ou secundárias.

As principais são:
- Vasculite de Churg-Strauss
- Púrpura de Henoch-Schönlein
- Granulomatose de Wegener
- Crioglobulinemia
- Doença de Behçet
- Poliangeíte microscópica

Sintomas da vasculite
O quadro clínico das vasculites dependem do tamanho dos vasos inflamados e de quais órgãos são acometidos.

Alguns sintomas inespecíficos são comuns a todas as vasculites, entre eles:
- Cansaço
- Mal estar
- Emagrecimento
- Dor abdominal
- Febre
- Dor nas articulações
- Perda do apetite

Outros sintomas são mais específicos. Abaixo pode-se ver a foto de uma vasculite acometendo os vasos das mãos, causando necrose dos dedos.





Algumas vasculites acometem vasos que irrigam órgãos internos, como intestinos, cérebro, pulmão, baço etc... Muitas vasculites acometem vasos da pele, causando lesões que chamamos de púrpura. São sinais de sangramento no tecido subcutâneo.



As vasculites também acometem com frequência os vasos dos pulmões e dos rins. No primeiro costuma causar um quadro muito grave com hemorragia pulmonar e risco de insuficiência respiratória. Nos rins costumam estar associados a lesões dos glomérulos renais, causando glomerulonefrite e insuficiência renal aguda.

Outro sinal comum das vasculites é o acometimento dos nervos periféricos causando dores e perdas de sensibilidade nos membros.

As vasculites que atacam vasos de órgãos internos são muito graves e podem levar ao óbito se não forem diagnosticadas e tratadas a tempo.

Diagnóstico das vasculites
Através da história clínica e do exame físico é possível imaginar qual tipo de vasculite é mais provável. Identificar qual o tamanho de vaso acometido ajuda a excluir alguns tipos de doença e orienta na solicitação de exames complementares.

Tratamento das vasculites
O tratamento da vasculite depende do tipo e da presença ou não de uma causa identificável.

As vasculites causadas por drogas e restritas à pele costumam ser auto-limitadas. A simples suspensão do medicamento costuma ser suficiente. Em casos mais agressivos pode se usar corticóides.

As vasculites sistêmicas, ou seja, aquelas que acometem órgãos internos, são quadros graves e devem ser tratados agressivamente. O tratamento costuma ser com drogas imunossupressoras como corticóides em doses .

Fonte: MD.saude

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Varizes X Gestantes: Há contra-indicação para o tratamento de varizes durante a gravidez?


Sim. É recomendável que qualquer tratamento, especialmente o cirúrgico, seja realizado somente três meses após a gravidez.

Entretanto, isso não quer dizer que se deva esperar passar por uma gestação para iniciar o tratamento de varizes, mesmo o cirúrgico. Se você tem planos para engravidar e sente os sintomas de varizes, como dores nas pernas, sensação de cansaço, câimbras entre outros, é extremamente importante realizar um tratamento de varizes antes da gestação.

 Durante a gravidez, as veias já dilatadas podem chegar a dobrar ou triplicar de tamanho, gerando desconforto e fortes dores nas pernas.

Todavia, se você já está em período de gestação, recomenda-se o uso de meias elásticas para gestantes e seguir as orientações de seu ginecologista. A boa notícia é que a maioria das veias dilatadas que surgem na primeira gestação voltam ao normal após o termino da gravidez. A partir da segunda gestação, as veias doentes tendem a permanecer. Se for o seu caso, você deverá procurar um cirurgião vascular três meses após o parto.

Por que as varizes aumentam na gravidez?

Vários fatores contribuem para isso. Durante a gestação, há aumento de um hormônio chamado Progesterona, que atua também relaxando a delgada musculatura da parede das veias. Além disso, com o passar dos meses, aumenta o volume de sangue circulando na gestante, o que sobrecarrega as veias. Soma-se a isso a compressão que o útero gravídico exerce sobre as veias do abdome e pelve, impedindo o esvaziamento adequado das veias das perna nessas. Tudo isso acaba por causar o surgimento de varizes grossas.

Como se prevenir das varizes na gravidez?

A principal maneira é usar meias elásticas de média compressão até o fim da gestação. Existem meias específicas para gestantes. Para conhecer o método mais adequado de uso das meias, é necessária uma avaliação médica.
A prática de exercícios também é um ótimo hábito, sempre com orientação de seu ginecologista.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Conheça a Nova Pirâmide Alimentar


A Harvard School of Public Health, um dos maiores centros de estudos sobre saúde pública dos Estados Unidos, publicou uma nova atualização da antiga Pirâmide alimentar. A Pirâmide Alimentar de Harvard foi desenvolvida com base em resultados de pesquisas científicas recentes. Ela tem em sua base a prática de atividade física associada à manutenção de um peso saudável e uma adequada hidratação. Os cereais integrais, as gorduras saudáveis (azeite de oliva, óleo de canola) e as frutas e hortaliças também encontram-se na parte inferior da pirâmide e têm seu consumo estimulado, enquando alimentos como carnes vermelhas gordurosas, cereais refinados e bebidas com sal e açúcar estão no topo da pirâmide e devem ter um consumo esporádico. Fizemos uma adaptação da versão original publicada em inglês para os nossos leitores do site. Confira abaixo (clique na figura para salvar ou imprimir a figura em tamanho grande):

O que diz a nova pirâmide alimentar?
Pratique exercícios físicos e atividades ao ar livre com frequência. Um estilo de vida saudável é construído tendo como base a prática regular de atividade física, a qual contribui para o alcance e a manutenção do peso saudável. Não se esqueça de hidratar seu corpo. Consulte seu nutricionista afim de descobrir qual é o peso mais adequado para você.
 
Foque na qualidade dos alimentos consumidos e não apenas nas quantidades. A Nova Pirâmide dos alimentos não especifica as porções dos alimentos em gramas. Ela é um guia simples que ajuda você a a decidir como se alimentar. Você vai passar a prestar mais atenção na qualidade da sua alimentação.

Uma alimentação baseada em alimentos não industrializados é a mais saudável. Prefira as hortaliças, as frutas, os grãos integrais e as gorduras saudáveis como o óleo de canola e o azeite de oliva extra-virgem. Estes alimentos são ricos em vitaminas, minerais e fibras. Além do mais, os cereais integrais são digeridos mais lentamente, mantendo o organismo saciado por mais tempo. Os refinados devem ser banidos para o topo (comer esparsamente), juntamente com os doces.
Procure usar receitas saborosas, para trazer os alimentos saudáveis para dentro da sua cozinha.
Prefira as carnes vermelhas magras, os peixes e as aves. Evite carnes vermelhas gordas, grãos refinados, doces, bebidas adocicadas e alimentos ricos em sal. Estes alimentos são ricos em calorias e pobres em nutrientes.
Os leites e seus derivados magros ou desnatados são mais saudáveis além de serem ricos em proteínas e cálcio.
Lembramos que o objetivo da Nova Pirâmide alimentar é fornecer informações gerais e ao mesmo tempo bastante úteis para a população sobre o consumo de uma alimentação saudável. No entanto, estas informações não são destinadas a oferecer um aconselhamento nutricional personalizado. Você deve buscar orientações individualizadas com o seu nutricionista.

Saiba o que são Mitos e Verdades sobre as Varizes

Muitas pessoas seja homem ou mulher possuem dúvidas sobre as
verdadeiras causas do aparecimento de varizes. Os fatores genéticos
e hereditários é que determinam a tendência ao problema. Se a pessoa
já nasce com predisposição, o risco de desencadear varizes poderá
ser maior.


Este artigo é para esclarecer algumas dúvidas e oferecer dicas para a prevenção
de varizes, e não descarta em nenhuma hipótese uma avaliação de um
especialista em varizes. Se você possui
sintomas e está com dúvidas marque
uma consulta para que o médico possa diagnosticar o problema e indicar o
melhor tratamento, a fim de evitar complicações para a sua saúde.



Mito: As varizes voltam depois de operar?
 Não. As varizes nunca voltam. O que pode acontecer é de outras veias dilatadas aparecerem em outras regiões da perna devido aos maus hábitos praticados no dia-a-dia. Para evitar que novas varizes apareçam converse com o seu Angiologista e faça um
tratamento preventivo de varizes. Este tratamento pode ser iniciado logo após a cirurgia.

Mito: Usar salto alto causa varizes?
Não. Porém o uso diário de salto alto por um tempo prolongado, poderá dificultar o bombeamento do sangue nas pernas, facilitando o quadro de varizes. Por essa razão, é importante alongar as panturrilhas antes e depois de usar salto e variar com saltos mais baixos durante a semana.

Mito: A musculação causa varizes?
Muito pelo contrario. Uma das principais causas das varizes é o sedentarismo e os exercícios ajudam a prevenir, pois estimulam a circulação do sangue e evita o aparecimento de veias doentes. Porém se você já sente os sintomas de varizes, visite um especialista para que ele possa te auxiliar.

Mito: Existem cremes que eliminam as varizes?
Não há comprovação científica de que cremes eliminem varizes e nada indica que possam refazer as paredes de uma veia danificada. É perda de dinheiro na certa. O que existem são cremes que podem aliviar alguns dos sintomas.

Mito: A cirurgia de varizes é arriscada?
De maneira alguma. Com os avanços de pesquisas e tecnologia, o procedimento está cada vez mais seguro e eficiente. A retirada de cada veia doente é feita com um pequeno orifício e a anestesia é controlada por equipamentos que monitoram o sono do paciente.

Mito: Ao retirar as veias com a cirurgia, terei a circulação do sangue prejudicada?
Negativo. Ao retirar as veias doentes, a circulação irá melhorar com tempo, pois o sangue irá fluir através de veias mais saudáveis.

Mito: Depilação causa varizes?
Não há nenhum dado científico que comprove a relação da depilação com cera e o aparecimento de varizes. As varizes podem aparecer por predisposição genética, sedentarismo ou hábitos não saudáveis.

Mito: Cruzar as pernas causa varizes?
Não. Porém se você tiver tendências hereditárias ou permanecer durante muito tempo sentado ou em pé, ao cruzar as pernas vocês estará ajudando a obstruir o fluxo sanguíneo.

Verdade: As varizes são um problema genético?
Se seus pais têm varizes, há mais chances de que você venha a sofrer com o problema.

Verdade: As meias elásticas ajudam na circulação?
Nem sempre. Elas podem aliviar as dores e facilitar a circulação do sangue, se forem apropriadas para a sua perna. O ideal é que a meia fique apertada na região do tornozelo, jamais na área dos joelhos.

Verdade: A alimentação influencia na formação de varizes?
Uma alimentação equilibrada ajuda na manutenção do peso adequado, o que, por sua vez, diminui as chances de desenvolvimento de veias doentes nas pernas.

Verdade: As mulheres têm mais varizes do que homens?
Estudos dizem que as mulheres costumam ter de duas a três vezes mais varizes do que homens. Elas identificam o problema mais facilmente, por depilarem as pernas.

Verdade: A gravidez provoca varizes?
Devido à alteração hormonal, a gravidez é um dos principais causadores de varizes (os outros são: ingestão de hormônios femininos, seja por reposição, seja por anticoncepcionais, genética e excesso de peso).

Verdade: Viagens muito longas criam o ambiente propício para a formação de varizes?
Em trajetos longos de avião ou ônibus, por exemplo, nossas pernas costumam ficar muito tempo paradas na mesma posição e comprimidas, aumentando a dificuldade do sangue da perna em retornar ao coração e dando condições para a formação de varizes ou de coágulos no sangue (que por sua vez podem causar TVP ou embolia pulmonar). A dica é se hidratar bastante e mexer as pernas, com pequenas caminhadas ou o movimento de “sobe e desce” com o tornozelo e os pés.

Verdade: As varizes podem levar à trombose?
Se a circulação do sangue ficar muito prejudicada por conta das varizes, existe o risco de formação de coágulos, que levam à Trombose Venosa Profunda (TVP).

Verdade: Anticoncepcional causa varizes?
Sim. Porque provoca alteração hormonal, uma das principais causas das veias doentes


Fonte: Clínica Médica Steticlin

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Porque as Varizes aparecem ?

Tratamentos para varizes 


O defeito nas veias das pessoas que têm varizes está nas válvulas e nas paredes das veias. Existem dois tipos de veias nos membros inferiores, as veias superficiais que ficam sob a pele, na camada de gordura e que podem ser visíveis e existem as veias profundas que ficam no meio da musculatura da perna e não são visíveis, e existem ainda as veias comunicantes, que ligam as veias superficiais e profundas. As válvulas orientam o sangue nas veias dos membros, sempre da veia superficial para a profunda, através da veia comunicante, e impedem que o sangue faça o caminho errado, descendo pelas veias, quando a pessoa está de pé ou sentada.

As artérias levam o sangue do coração para todo o corpo. O sangue então, depois de oxigenar e alimentar as células, retorna para o coração através das veias. Quando a pessoa está em pé ou sentada, o sangue vai para o pé com facilidade, porque o coração impulsiona e, além disso, para baixo é mais fácil. Mas, como o sangue retorna, se na perna não há coração? - Quando se está em pé parado ou sentado, existe mesmo uma certa dificuldade para o sangue voltar para o coração.

 Nas pessoas em que as veias têm válvulas e paredes normais o sangue aguarda a oportunidade de voltar, sem causar nenhuma alteração. Nas pessoas em que as válvulas estão doentes acontece, então, uma inversão no caminho do sangue, que passa a ir de cima para baixo e da veia profunda para a superficial. Este fato provoca um aumento do volume sanguíneo dentro da veia superficial, ocorrendo o processo de dilatação e aparecimento das varizes.O sangue volta para o coração através do coração periférico, que na verdade, existe. É a musculatura da panturrilha ("batata da perna"). Mas este coração só funciona quando nos movimentamos, contraindo e relaxando o músculo da perna. Quando os músculos se contraem, impulsionam o sangue para cima realizando a circulação.

O Papel das Veias Safenas

Nós possuímos 4 veias Safenas, 2 em cada membro, a Safena Magna e a Safena Parva. A Safena Magna é uma veia que vai desde a parte interna do tornozelo até a virilha, correndo pela parte de dentro da perna e coxa. A Safena Parva vai desde a parte lateral do tornozelo, até o joelho, correndo pela parte posterior da perna. Esta veia ficou famosa pela chamada operação de "ponte de safena", que é uma cirurgia do coração, que nada tem a ver com as varizes. As veias safenas são pouco importantes para a circulação normal da perna, e por isso podem ser retiradas sem problemas. Mas como são veias superficiais, de fácil acesso, extensas, e de bom calibre, com paredes espessas, são retiradas para substituir outros vasos ocluídos, como as coronárias, artérias principais do coração. As safenas são então uma espécie de "estepe" de vasos do corpo.

Entretanto, as veias safenas têm ligação com todas as veias da superfície da perna, e frequentemente estão envolvidas na doença varizes. Quando isto ocorre, elas ficam muito dilatadas, e necessitam ser retiradas. O médico tem sempre o cuidado de não retirar todas as quatro, retira apenas as mais doentes, deixando algumas, que estão perfeitas, ou pouco doentes, para a eventualidade de ser necessário em cirurgias cardíacas, ou mesmo para substituir um outro vaso importante do corpo que esteja alterado, ou que sofreu um corte como em um acidente, por exemplo.

Todas as veias dos membros estão interligadas. É como se fosse uma árvore, onde as safenas são as raízes , os seus ramos são os troncos, as microvarizes, são os galhos , e os vasinhos são as folhas .

No tratamento é importante identificar onde está o problema, e tratar todas as áreas que estão envolvidas, para se obter um resultado prolongado. Se forem só os vasinhos, as "folhas" que estão acometidos, então só eles serão tratados. Se as microvarizes, "os galhos", também estão, então devem ser também tratados, do contrário nascerão novas folhas. Se as "raízes", as safenas estão doentes, ou estão seus ramos os "troncos", então todos devem ser tratados.

Por este motivo, um exame clínico detalhado deve ser feito pelo médico especialista na consulta inicial, que vai determinar os caminhos que o sangue segue, e conhecendo o tipo das varizes, vai propor o tratamento melhor. Se necessário o médico vai solicitar ultrassom, pletismografia ou mesmo radiografias ou angioressonância para bem avaliar as alterações e programar o tratamento. Mas os médicos mais experientes, com o simples exame clínico, já diagnosticam e sabem exatamente o que fazer para melhorar, tanto os problemas estéticos, como a doença.

Ficar em pé e sentado são as posições que mais favorecem o aparecimento de varizes.
As posições que favorecem o aparecimento de varizes são ficar em pé parado ou sentado. Como já vimos, nestas posições existe dificuldade para a circulação de retorno e é justamente quando as varizes aparecem. Estando em movimento fazemos funcionar o coração periférico, que impulsiona o sangue para cima evitando o aparecimento de varizes e quando estamos deitados o coração fica no mesmo nível da perna, o que facilita o retorno do sangue, se estivermos com os pés elevados, o coração fica para baixo e os pés para cima e o retorno sanguíneo então é muito favorecido.

Porque aparecem veias de vários tamanhos desde os vasinhos da pele até as grossas veias
Quando as veias maiores da superfície se dilatam, temos o aparecimento das grandes varizes, chamadas de grosso calibre. Quando são ramos destas veias que se dilatam, ou na fase inicial da doença, temos as chamadas microvarizes, que são trajetos azulados vistos sob a pele. Quando são as veias da própria pele que se dilatam, temos os vasinhos, cujo nome técnico é telangiectasia. Telangiectasia significa: tele é longe, angio é vaso e ectasia é dilatação, portanto, dilatação do vaso distante.

As veias safenas são as veias superficiais principais, e estão envolvidas no processo de aparecimento de varizes. Como já vimos existem duas em cada perna, a safena magna e a safena parva.

Existe comunicação entre as varizes, microvarizes e "vasinhos", tudo ocorre como se fosse uma rede, que transmite a pressão do volume de sangue. Quem dilata primeiro é que recebe maior volume de sangue no sentido errado (de cima para baixo e de dentro para fora, o inverso do normal, de baixo para cima e de fora para dentro), ou onde o sangue fica mais represado. A veia da pele gera o "vasinho". Quando se dilatam as microveias, aparecem as microvarizes e quando se dilatam as veias superficiais maiores levam ao aparecimento das varizes. Se o refluxo (caminho inverso do sangue) ou o acúmulo de sangue atinge só uma parte das veias, só estas se dilatarão, se atinge todas, todas dilatarão.

Se o refluxo ocorre só na pele, teremos os vasinhos, então para tratar, basta cuidar destes pequenos vasos. Mas se uma veia provoca refluxo para a pele, esta cria os vasinhos para acomodar o sangue. O tratamento então é retirar os vasinhos, mas também a veia que provoca o refluxo ou acúmulo. Este quadro é chamado de "telangiectasias combinadas", que são os vasinhos ligados a uma veia, e os dois com alterações. Este processo é muito amplo nos membros, podendo haver acúmulo e refluxo atingindo vários tipos de vasos, ao mesmo tempo ou isoladamente. Assim uma safena pode provocar refluxo para as veias da pele, ou refluxo para as colaterais, e dependendo do que dilatar teremos os diversos tipos de varizes.

É muito importante um exame inicial cuidadoso do médico, antes de qualquer tratamento, porque ele vai identificar pelo exame clínico ou com aparelhos de ultra-som estes caminhos que acontecem na árvore venosa, identificar se há problemas nas safenas (raízes), nas colaterais (troncos), nas reticulares ou microvarizes(galhos) e nas telangiectasias ou vasinhos ( folhas). Uma vez identificado, vai propor as melhores opções de tratamento, considerando a doença e a estética.

As varizes têm vários graus de comprometimento da saúde, mas existem também questões estéticas envolvidas.
As varizes do TIPO 1 são varizes leves que não expõem os seus portadores a risco de complicações imediatas, embora possam provocar manchas e sangramentos no futuro e são as de interesse maior estético.

As do tipo 2, estéticas e funcionais e 3, funcionais, podem ser leves ou graves dependendo do grau de acometimento. Mas mesmo que estejam entre as leves, a doença já está presente, prenunciando problemas para o futuro, e assim devem ser tratadas, sempre que possível.

As do tipo 4 são as varizes graves são as que podem provocar sérias complicações, como, tromboflebite, embolias, edemas, eczema, úlceras (feridas) e hemorragia. São um sério problema, que, às vezes não se manifesta por muitos anos. O aparecimento das complicações levam o paciente a incapacidades e até mesmo, quando ocorrem tromboflebites e embolias, ao risco de vida. Entretanto, mesmo estas varizes de maior gravidade podem ser tratadas com técnicas modernas que realizam a sua correção com mínimas cicatrizes e marcas.

As varizes leves podem ser tratadas de acordo com o desejo do próprio paciente e com a orientação do médico. Já as varizes graves devem ser tratadas sempre que possível. O tratamento das varizes leves quando realizado, apesar de não ser imediatamente necessário do ponto de vista de saúde, não é inútil, porque estas varizes que agora configuram um problema que atinge mais a auto-estima do paciente, serão doença no futuro, e além do que embora raramente, podem apresentar complicações. Então o tratamento estético de varizes, é, além de um cuidado com a aparência, um tratamento de uma doença. Tratar as varizes estéticas é "unir o útil ao agradável". Agradável é melhorar a aparência e a auto estima, útil é controlar uma doença que pode causar complicações no futuro.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Adolescentes com Varizes qual a causa?

Cada vez mais cedo este mal tem invadido a vida de garotas adolescentes que se encontram em transição para fase adulta.

Nas jovens mulheres as varizes surgem geralmente como herança genética do pai ou da mãe,mas outros fatores como o uso precoce de anticoncepcionais, que contém estrógeno e progesterona, hormônios femininos, são maléficos ao sistema venoso. 



O sedentarismo e obesidade também favorecem para que mulheres mais jovens comecem a ter este problema.

Quando não existem fatores hereditários, outro problema não muito comum,
mas que tem aumentado é a má formação do sistema venoso das pernas,
onde as veias já nascem com predisposição para se dilatar com o crescimento
do fluxo sanguíneo favorecendo a formação das varizes.

Outros acontecimentos como a gestação abaixo dos 20 anos também fazem
com que as varizes se desenvolvam, e os sintomas são os mesmos de pessoas
mais velhas, porém com uma incidência menor e com maiores chances de prevenção.

Se a jovem constatar algumas saliências nas pernas, como um pequeno calombo macio e sintomas como dor, sensação de peso ou cansaço nas pernas, queimação, inchaço e manchas escuras nos tornozelos, é importante consultar um médico, pois pode ser o inicio de um problema vascular. 


Sem os devidos cuidados, as varizes podem alcançar uma fase mais avançada e profunda, que consiste em sangramentos exteriores ou hemorragias interna, a flebite que é a formação de coágulo nas veias, deixando-as duras, doloridas e vermelhas e que em seu estágio final, podem gerar feridas e úlceras.


O que deve ser evitado pelas jovens mulheres?

• Não usar roupas muito apertadas que dificultem o retorno venoso.

• Usar preferencialmente calçados com salto em torno de 4 cm de altura e com boa base.

• Fazer breves repousos com as pernas elevadas, não colocando almofadas ou travesseiros sob os joelhos, a fim de não comprimir as veias aí localizadas.

• Praticar exercícios físicos que ativem a musculatura da panturrilha. As ginásticas, a caminhada e esportes como a natação, ciclismo e hidroginástica são especialmente recomendáveis. São contra-indicados, no entanto, todo esporte que exija movimentos bruscos, como o futebol, o tênis, o vôlei e o basquete e aqueles de esforço estático, como o halterofilismo, pois o aumento da pressão abdominal que ele provoca prejudica o retorno venoso.

Fonte: Clínica Steticlin

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Caminhada e seus benefícios



Vamos caminhar? Não ha coisa melhor que caminhar, faça um esforcinho e caminhe com a gente, caminhar faz bem e evita doenças, não perca mais tempo.

Muitos são os benefícios da caminhada para a saúde e, não à toa, andar tem sido recomendação médica constante como terapia ou prevenção para várias doenças. A lista de problemas que a caminhada ajuda a evitar é imensa: acidente vascular cerebral, depressão, ansiedade, osteoporose, artrose, obesidade, diabetes “mellitus”, câncer de intestino e intestino preguiçoso. Caminhar ajuda a reduzir o colesterol ruim e a aumentar o bom, a combater a hipertensão, a controlar o diabetes e a liberar endorfinas — os hormônios que tranquilizam e dão a sensação de bem-estar. Noto que é cada vez mais frequente as pessoas praticarem a caminhada como aliada da boa forma – não só do ponto de vista da saúde, mas dos benefícios estéticos que traz para homens e mulheres. Caminhar emagrece, embeleza as pernas, fortalece as coxas e seca a barriga.


Por se tratar de uma atividade física aeróbica, a caminhada mexe grandes músculos dos braços e pernas, fazendo com que os batimentos cardíacos e a respiração se acelerem. A maior quantidade de ar inspirada, comum em atividades aeróbicas, permite maior oxigenação do cérebro, o que leva à intensificação dos mecanismos do metabolismo. O movimento dos membros inferiores para promover a locomoção ativa a circulação sanguínea e ajuda a tonificar a musculatura, deixando as pernas mais fortes e torneadas. Quando o sangue circula melhor, o coração fica fortalecido e evita-se o surgimento de varizes. Há melhora inclusive nos pequenos entupimentos existentes em alguns vasos sanguíneos das pernas. Andar também exige uma movimentação frequente dos glúteos, levando ao fortalecimento da musculatura e deixando-a firme por igual. Os ossos também se beneficiam com o exercício.

Quem começa a caminhar, percebe a diferença nos contornos do corpo. A queima de calorias ocorre de acordo com a intensidade da caminhada e, em poucas semanas. Toda a parte inferior do corpo realiza movimentos e fica responsável pela sustentação do corpo, sendo obrigada a locomover o peso da pessoa em um esforço que consome energias. O abdome bem posicionado é fundamental para se livrar da barriguinha indesejável. Por isso, é importante manter a postura ereta, com a coluna reta e o queixo perpendicular ao chão. A dica para conseguir manter a postura correta é olhar para o horizonte e prender a musculatura do umbigo, como se pudesse colocá-lo próximo às costas.

 Toda a melhora no funcionamento do metabolismo propicia um aumento da resistência física, da força e da flexibilidade, e com isso vem a maior eficiência do sistema imunológico. Para completar os benefícios à saúde e à estética, há ainda as vantagens sobre a mente: a caminhada ajuda no tratamento de distúrbios psicológicos ao diminuir o estresse e combater a depressão. Resumindo, muito mais saúde e vitalidade, para o corpo e para a mente.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Flacidez, uma boa alimentação pode ajudar


Mulherada, vamos fazer uma boa alimentação, para evitar a flacidez o terror de nos mulheres.

A flacidez é um problema que assola a maioria das mulheres! E quando chega o verão e que os corpos estão mais expostos? Vem aquele medo de parecer uma “gelatina feliz” em plena praia ou clube! É um desespero total! Você sabe o que fazer para acabar com a flacidez? Não existe mágica! Nem creme, nem aparelho, nem massagem. Isso tudo só atenua! É preciso mexer de dentro pra fora! Veja como acabar com a flacidez do seu corpo!

A alimentação saudável contribui para evitar a flacidez na medida em que você evita  excessos e acaba com  aquele famoso efeito “sanfona” (não manter o peso, processo de ficar engordando e emagrecendo) e, ao mesmo tempo, tira de seu cardápio alguns alimentos e/ou substâncias que favorecem a flacidez como, por exemplo, a gordura, o excesso de açúcar.
O mais importante na alimentação de quem quer acabar definitivamente com a flacidez é comer alimentos que combatem os radicais livres, afastar das gorduras saturadas do cardápio e ter no cardápio alimentos que contribuem para aumentar o tônus muscular!

Para conseguir isso tudo, você precisa evitar alimentos com alto índice glicêmico (massas, doces em geral e algumas frutas – manga, abacate, por exemplo). Esses alimentos movimentam a insulina, hormônio que estoca o excesso de açúcar na forma de gordura no corpo! Os carboidratos de baixo índice glicêmico estão liberados (frutas, hortaliças, leguminosas)!

Já os radicais livres, você consegue combater com a ingestão dos chamados antioxidantes que contém vitamina A, vitamina C, vitamina E, os carotenóides e o selênio. Essas substâncias podem ser encontradas alguns em alimentos verdes, amarelos, frutas cítricas, grãos integrais, tomate, cenoura, folhas em geral, leite, peixes e carnes. Ou seja, se você tiver uma alimentação saudável, rica em fibras, colorida e variada, felizmente, vai garantir a existência desses alimentos no seu prato! Tire da sua alimentação alimentos como os embutidos, enlatados, biscoitos e salgadinhos porque esses liberam radicais livres.

Não deixe de ingerir proteínas! A carne é a maior fonte de proteínas, mas você também pode encontra-la em menor quantidade em cereais integrais, feijões e alguns legumes e folhas. Coma colágeno! Isso mesmo! Colágeno pode ser encontrado em quantidade significativa na gelatina e contribui para fortalecer os tecidos! Mas cuidado se for ingerir gelatina comum, pois possui açúcar e você deve comer nos horários certos, ou seja, no horário que seria o da sobremesa em sua refeição!
Por fim, não se pode esquecer da hidratação do corpo! Beba muita água. Quando o corpo fica desidratado, em geral, o metabolismo cai.
Seguindo um tipo de alimentação contendo esses alimentos citados, você vai garantir a prevenção e melhora do efeito “gelatina” e vai também tratar daquelas celulites que ficam querendo rondar seu corpinho! Deixe tudo durinho! Mude sua alimentação! Não tem como conseguir bons resultados senão fizer um pouco de esforço e um deles parte da alimentação! Esse é o princípio para acabar a flacidez! Lembre-se que só isso não adianta.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...